No primeiro tempo do sonho

Sofri a perspectiva

Do príncipe encantado dos meus sonhos

Que tu nunca soubestes ser

 

No segundo tempo do sonho

A maturidade se opôs ao conto

O príncipe era a minha fantasia

Por isto tu nunca pudestes ser

 

Agora

Sonhar em ti não faz mais sentido

O amanhã ‘se-para’ o passado

Não sou mais uma menina

 

SONHO

Beatriz Breves